Devoção dos Sete Domingos de São José – Segundo Domingo: NASCIMENTO DE JESUS

CONSIDERAÇÃO

E deu a luz Maria a seu Filho primogênito, e o envolveu em paninhos, e encostou numa manjedoura, porque não havia lugar nas pousadas. (Lc 2, 7) Estava no mundo e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu. (Jo 1, 10) Veio aos seus e os seus não o conheceram. (Jo 1, 11)

PONTO 1. — Disse Jesus, quando pregava depois o seu Evangelho: “As aves do céu têm seus ninhos e as raposas seus covis, mas o Filho do homem não tem onde encostar sua cabeça”. Cumpriu isso Jesus não só na vida pública senão que começou no seu nascimento: não teve casa, nem cama, nem mais abrigo que o que lhe emprestaram os brutos animais, isto é: uma manjedoura! Podia haver maior pobreza? E tu, te entristecerás ainda pela pobreza e desamparo? Pobre, Jesus é teu companheiro; rico, o pobre é o comissário de Jesus; dá ao pobre e pagas a Cristo. Não faltavam a São José e a Maria Santíssima em Belém, alguns conhecidos e parentes; de Belém era sua família e em Belém estava a fortuna de sua casa; mas São José ia com Jesus e com sua Mãe Santíssima; de Jesus estava já profetizado, que havia de ser desconhecido e desprezado, e Ele diria depois aos que o quisessem seguir, que se queriam ir após ele, carregassem cada dia a cruz. Essa é a razão porque São José sofreu tantos desprezos em Belém, e o motivo de ver-se enxotado de toda parte: porque Maria, sua Esposa, levava a Jesus em suas puríssimas entranhas. E essas dores e afrontas de Maria acrescentam os tormentos de São José, que de grado sofreria tudo quanto fosse possível sofrer-se, para evitar que Maria padecesse no mínimo. Pobre José! Pobre Maria! os dois sofrem tanto por causa de Cristo que devia nascer naquela mesma noite. Era o mesmo Jesus que ordenava assim as coisas, para que os homens aprendessem a não se correr da pobreza, e a não desprezar os pobres, que são os prediletos de Cristo.

PONTO 2. — Afinal depois de tanto procurar pousada e não achar senão desprezos, retiraram-se Maria e José para um refúgio de animais, e nesse humilde lugar nasce Jesus. Como esqueceriam São José e Nossa Senhora todas as penas passadas com a imensa alegria presente! Via por seus próprios olhos o desejado das gentes e podia abraçar e beijar seu Salvador, o qual retribuía-lhe com olhares de infinito amor o agasalho que lhe proporcionava, e os cuidados que por ele se tomava. Que lhe dizíeis, José gloriosíssimo, a Jesus quando o recebestes em vossos braços dos braços de Maria? E que vos dizia aquela criança que, apesar de parecer tão fraca, é o mesmo Onipotente e o Criador do céu e da terra? Que vos diziam seus olhos? Pedia-vos alguma cousa aquela mãozinha que vos estendia? Aceitai, meu querido Santo, os parabéns por tanta felicidade, e fazei que o nascimento de Cristo não seja baldado para mim.

Considera que enquanto os homens egoístas de Belém, não cuidando mais que de suas comodidades, abandonam seu Deus numa gruta de animais, os anjos cantam nos ares: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade, e anunciam aos pastores o nascimento de Cristo. Não abandona Deus os seus, antes no momento de maior necessidade faz ver sua providência em exaltar os humildes. Que alegria para São José ver os anjos suprirem a falta dos homens nos louvores e amor de Jesus, e que inundado de alegria santa ficaria seu coração vendo seu Jesus reconhecido e adorado como verdadeiro Deus! Chegaram também os pastores a adorar a Cristo recém-nascido, e lhe ofereceram seus humildes presentes. Felizes pastores, que receberam as primícias das graças de Jesus e os agradecimentos de Maria e de São José; a eles uno-me eu, querido Santo, e como eles, adorando o Menino Jesus, vos dou os mais fervorosos parabéns, porque fostes escolhido para pai e custódio de quem alimenta todas as criaturas. Dai-me a Jesus, o meu amado Protetor, quero adorá-lo e gozá-lo convosco.

FRUTO. — Por amor de São José não queixar-se dos efeitos da pobreza, e fazer uma esmola a algum menino pobre e desamparado.

REZA-SE A ORAÇÃO DAS SETE DORES E DOS SETE GOZOS DE SÃO JOSÉ

 

2 comentários em “Devoção dos Sete Domingos de São José – Segundo Domingo: NASCIMENTO DE JESUS”

  1. Boa tarde!
    Por favor continuem com esta obra maravilhosa de vocês, pois a cada dia que se passa me encanto mais com Deus através das leituras que prático lendo os seus artigos. Que Deus abençoe a vocês.
    Paz e Bem.

    Curtir

    1. Seja bem vindo Vinicius, nós é que agradecemos por seu interesse em conhecer a doutrina Católica e seus ensinamentos.

      Deus o abençoe por intercessão de São José.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.