Véspera de Primeiro de Maio. Iniciemos a prática da devoção do MÊS DE MARIA.

ORAÇÕES PARA TODOS OS DIAS DO MÊS

Oração preparatória

Abri, Senhor, a minha boca para louvar o vosso Santo Nome. Purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos e estranhos pensamentos, iluminai meu entendimento, inflamai minha vontade para que digna, atenta e devotamente possa fazer esta devoção e mereça ser atendido diante de vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

V. Sede em meu favor, Deus onipotente.
R. Em me socorrer sede diligente.
V. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo também.
R. Como era no princípio, seja agora e sempre. Amém.

Invocação ao Espírito Santo
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo de vosso amor.
V. Senhor, enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

ORAÇÃO
Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a iluminação do Espírito Santo, fazei que nos regulemos segundo o mesmo Espírito e que gozemos sempre da sua consolação. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Oração de São Bernardo à Santíssima Virgem
Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tem recorrido à vossa proteção, implorado vossa assistência e reclamado vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois com uma igual confiança a vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro. De vós me valho; e gemendo com o peso de meus pecados, me prostro a vossos pés. Não rejeiteis minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado; mas dignai-vos de as ouvir propícia, e de me alcançar o que vos rogo. Amém.

Ato para antes da meditação
Eu estou na presença de Deus. Ele me vê, me ouve e penetra até o íntimo de minha alma, descobrindo nela os meus mais recônditos pensamentos e afetos. Ah, como poderei sustentar a face do Deus de toda a santidade? Sendo tão miserável pecador, quando penso em minhas numerosas infidelidades, em tantos e tão enormes atentados que tenho cometido contra o meu Criador, o temor e o remorso se apoderam de mim e quase não me atrevo a levantar os olhos para o céu… A vós me socorro, ó divina Maria. Por toda a parte vos ouço chamar o refúgio dos pecadores, a consolação dos aflitos, a Mãe de misericórdia; sede pois o meu refúgio, minha esperança, minha Mãe, e alcançai-me o perdão de vosso adorado Filho.

Piedosíssima Virgem, bem conheceis minha ignorância e fraqueza. Sem os auxílios da graça não sou capaz de bem algum; nem mesmo posso ter um bom pensamento, nem excitar um bom sentimento em minha alma. Dignai-vos, vós mesma ensinar-me a orar. Afastai de mim todas as distrações, derretei o gelo de meu coração, inspirai-me atenção, recolhimento e fervor para fazer bem esta oração.

Meditação preparatória

MOTIVOS QUE DEVEM INCITAR-NOS A CELEBRAR ESTE MÊS COM FERVOR
1. A dignidade incomparável de Maria;
2. O exemplo dos Santos que todos foram devotos de Maria;
3. As vantagens da devoção de Maria.

Primeiro Ponto
Em grau eminente reúne a admirável Maria todas as qualidades as mais próprias
para inspirar-nos sentimentos de profunda veneração para com ela. É a mais santa de todas as criaturas, a obra-prima das mãos de Deus, a Rainha do Céu e da terra, a Protetora e Mãe dos Cristãos, a dispensadora de todas as graças, e, o que excede tudo o que o espírito humano pode compreender, é a Mãe de Deus, e dela é que nasceu o adorável Jesus. Estas inefáveis prerrogativas a tornam muito superior a todos os Anjos e Santos e lhe dão os mais incontestáveis direitos sobre nossos corações. Tenhamos pois sempre para com esta terna Mãe um respeito sincero, um amor filial, e uma inteira confiança. “Amemos a Mãe de Deus, exclama São Bernardo, amemo-la com toda a extensão de nossos corações, e com toda a ternura de nossos afetos. Tributemos-lhe todas as honras devidas à maternidade divina”. Em verdade, lembrando-nos que Maria é Mãe do Criador, nunca teremos por excessivos os testemunhos de nossa veneração para com
ela. Tudo quanto fizermos nunca será bastante para honrar aquela a quem o mesmo Deus tanto honrou. Ah, pelo menos, consagremos todo este mês à sua glória, e não deixemos de vir um só dia junto ao seu altar celebrar seus louvores, e oferecer-lhe o tributo de nosso amor e gratidão.

Segundo Ponto
A devoção à Mãe de Deus tem sido em todos os séculos as delícias dos maiores Santos. Nenhum há de entre eles, que não a tenha amado com ternura, e invocado com respeitosa confiança. Seria impossível dizer tudo quanto lhes inspirou o zelo pela glória desta incomparável Virgem, tudo quanto fizeram, quanto disseram, quanto escreveram para celebrar suas grandezas, para propagar seu culto por todo o universo, para instituir práticas de piedade, ordens religiosas, sociedades santas em sua honra, para multiplicar o número de seus servos fiéis, para lhe conquistar todos os corações. Quanto não deve o exemplo de tantos bem-aventurados, que se santificaram ajudados pela devoção a Maria, e pelo socorro de sua proteção, incitar-nos e reanimar em nossos corações os sentimentos de respeito, de confiança e de amor, que devemos a tão boa Mãe! Proponhamo-nos eficazmente servi-la durante este mês o melhor que pudermos, e tributar-lhe todos os dias com um santo fervor nossas adorações.
Terceiro Ponto
Tem-se dito muitas vezes, e nunca se poderá repetir de sobejo, que a devoção da Santíssima Virgem é, no sentimento dos Santos Doutores, a origem das mais abundantes graças, um feliz presságio de santidade e um dos mais seguros sinais de predestinação. Esta Divina Mãe não cessa nunca de se interessar pela salvação daqueles que a invocam e de lhes alcançar os socorros que lhes são necessários. “É mais fácil acabarem os Céus e a terra, diz o devoto Luis de Blois, do que Maria deixar de socorrer aquele que a implora sinceramente”. E santo Anselmo não duvida afirmar que um verdadeiro servo de Maria não pode perecer eternamente. Se pois nós cumprirmos fielmente as santas práticas que nos são propostas para este mês, certo que receberemos grandes favores desta benigna Soberana. Mas não nos esqueçamos de que o verdadeiro meio de atrairmos sobre nós sua poderosa proteção é trabalharmos por seguir suas pisadas e imitar seus exemplos. Proponhamo-nos pois passar este mês tão santamente, que a nossa vida seja uma fiel imitação da vida desta admirável Mãe; e escolhamos antecipadamente as virtudes, que queremos praticar para lhe agradar.

ORAÇÃO
Rainha do Céu e da terra, Maria, Mãe do meu Deus e minha Soberana, indigníssimo como sou, de aparecer em vossa presença, venho todavia prostrar-me a vossos pés para oferecer-vos as primícias deste ditoso mês que vos é consagrado. Ó minha Mãe Santíssima e amabilíssima, lá desde o elevado trono de vossa glória dignai-vos lançar sobre mim vossos olhos de bondade, que são a alegria do Paraíso. Fazei ressoar em meu coração uma daquelas palavras de salvação, cuja doçura encantadora faz elevar de júbilo a quem as ouve. Misericordiosíssima Virgem, eu sou o último de vossos servos; mas quero ser um daqueles que vos visitem com mais fidelidade e perseverança durante este mês de graças e de bênção. Sim, minha carinhosa Mãe, visitar-vos-ei o maior número de vezes que puder. Virei todos os dias junto de vosso altar bendizer-vos, implorar-vos, louvar-vos e mostrar-vos o meu amor. Ouso esperar que vosso coração maternal, esse coração tão bom, tão terno, tão compassivo, não será insensível ao que desejo fazer por vós, e que me concedereis durante este mês em toda a minha vida, e particularmente na hora de minha morte, o socorro de vossa proteção poderosíssima.

EXEMPLO

A penitente do deserto
Não podemos começar este mês de benção por um exemplo mais consolador, do que o de Santa Maria Egipcíaca. Ele nos mostra, desde os primeiros séculos de cristianismo, a confiança da Igreja na Mãe de Deus e a bondade de Maria para com os pobres pecadores. Eis aqui as próprias palavras com que esta ilustre penitente contou a um santo religioso chamado Zózimo a história da sua conversão.

“Eu devia morrer de vergonha, dizendo-vos quem sou. A simples narração de minha vida vos causará tanto horror que fugireis diante de mim como à vista de uma serpente. Todavia eu vo-la contarei, depois de vos ter pedido o socorro de vossas orações, para que Deus use comigo de misericórdia no dia de juízo. Nasci no Egito. Na idade de doze anos deixei meu pai e minha mãe, e contra a vontade deles me retirei para a cidade de Alexandria, onde vivi dezessete anos abismada em toda a qualidade de crimes. Um dia no estio, tendo visto um grande número de pessoas que iam a Jerusalém para ali celebrarem a Exaltação da Santa Cruz, embarquei com elas e me entreguei às mais horríveis desordens durante a viagem. Quando chegou o dia da festa, fui com os outros à igreja onde se expunha a Cruz do Salvador à veneração dos fiéis. Foi-me porém impossível entrar, e apenas toquei o lumiar da porta, senti-me repelida por uma força oculta e invencível. Tendo-me acontecido isto por três ou quatro vezes, não duvidei de que a abominação da minha vida me fechava a porta do templo. Esta reflexão me comoveu e me fez debulhar em lágrimas. Enquanto eu batia no peito, dando profundos suspiros, vi diante de mim uma imagem da Mãe de Deus. Então dirigindo-me a ela, lhe pedi pela sua incomparável pureza, que se compadecesse de uma desgraçada pecadora e fizesse bem aceitos a Deus os meus gemidos e o meu arrependimento. Pedi-lhe também que me alcançasse a graça de entrar na igreja para ali ver o sagrado lenho, que foi o instrumento de nossa salvação. Prometi ao mesmo tempo consagrar-me ao Senhor por uma vida penitente, e tomei a Santíssima Virgem por fiadora da sinceridade de minha promessa.

Acabada a minha súplica, senti uma grande consolação. Tendo-me depois apresentado à porta da igreja, entrei nela sem dificuldade e penetrei até ao coro. Ali tive a ventura de adorar aquela Cruz preciosa que deu a vida aos homens. Comovida pela incomparável misericórdia de Deus e pela bondade com que ele recebe os pecadores à penitência, prostrei-me por terra e banhei o pavimento com minhas lágrimas. Depois, saí da igreja e voltei diante da imagem daquela que eu tinha tomado por fiadora das minhas novas obrigações. Lancei-me de joelhos e disse-lhe: Misericordiosíssima Virgem Mãe de Deus, vós me fizestes bem conhecer os efeitos de vossa bondade, ouvindo minha súplica, apesar de minha indignidade. É tempo, Virgem dulcíssima, que eu cumpra com vossa assistência o que vos prometi. Enviai-me onde vos aprouver, sede minha guia no caminho da salvação e da penitência. Então ouvi uma voz, que me disse: Se passares o Jordão, acharás descanso. Tomei estas palavras como ditas a mim, e exclamei chorando e olhando para a imagem: “Ó Virgem, por quem veio aos homens a salvação, não me abandoneis”. Ditas estas palavras, parti apressadamente; e tendo comprado três pães, fui a caminho do Jordão, e andei todo o resto do dia derramando torrentes de lágrimas. Chegando à igreja de S. João Batista, edificada sobre a margem do rio, tive a ventura de receber o corpo do meu Salvador. Depois passei o Jordão; e tendo-me encomendado à Santíssima Virgem, me sepultei nesta solidão, onde vivo há quarenta e sete anos. Tremo ainda com a lembrança das tentações, que experimentei. No espaço de dezessete anos combati contra mil desejos violentos e contra uma furiosa inclinação para o mal. No meio destes assaltos, punha-me a chorar e a bater no peito. Recordava-me da minha solene promessa, e da imagem da Santíssima Mãe de Deus, que me tinha tomado debaixo de sua proteção. Pedia-lhe que afastasse de mim estes pensamentos, que afligiam a minha alma. Então, via uma luz resplandecente que me cercava de todos os lados, e logo recobrava paz o meu espírito. Deste modo em todos estes combates eu elevava sem cessar meu coração a esta Virgem sem mancha, que por mim se responsabilizara, e nunca ela deixou de me assistir.” (Vida dos Padres do Deserto)

PRÁTICA
Dirijamo-nos a Maria com a mais terna confiança no princípio deste mês de benção, e peçamos-lhe que nos alcance o perdão de nossos pecados.

JACULATÓRIA
Quibus te laudibus efferam, nescio.
Ó, Mãe de Deus, eu não sei com que louvores hei de celebrar vossas grandezas.

Ato para depois da meditação
Bendito sejais, meu Deus, pelas graças que acabais de conceder-me durante esta oração, pelas luzes e bons pensamentos que nela me destes, pelas santas impressões com que movestes meu coração, pelas saudáveis resoluções que me inspirastes.P erdoai-me as distrações, as negligências, a tibieza e a resistência à vossa graça, de que me tornei culpado. Virgem Piedosíssima, minha boa e terna Mãe, eu me lanço com uma inteira confiança em vossos braços, para achar em vosso coração um asilo seguro contra todos os perigos a que poderei achar-me exposto. Tomai-me debaixo de vossa proteção; vigiai em minha defesa; trazei-me à memória muitas vezes as minhas resoluções e alcançai-me a graça de as praticar fielmente.

ANTÍFONA
V. Toda sois formosa, ó Maria.
R. Toda sois formosa, ó Maria.
V. E não vos manchou o pecado original.
R. E não vos manchou o pecado original.
V. Vós sois a glória de Jerusalém.
R. Vós sois a alegria de Israel.
V. Vós sois a honra do vosso povo.
R. Vós sois a advogada dos pecadores.
V. Ó, Maria!
R. Ó, Maria!
V. Virgem prudentíssima.
R. Mãe clementíssima.
V. Rogai por nós.
R. Intercedei por nós a Nosso Senhor Jesus Cristo.
V. Fostes, ó Virgem, imaculada na vossa Conceição.
R. Rogai por nós ao Pai, cujo Filho destes à luz.

OREMOS
Ó, Deus que preparastes uma digna morada para vosso Filho, pela imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de toda a culpa, pela previsão da morte do mesmo seu Filho, concedei-nos pela intercessão desta Senhora, que purificados de toda a mácula, cheguemos a gozar a vossa vista. Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Ladainha de Nossa Senhora
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai do Céu, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Trindade Santa que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo.
Mãe da divina graça,
Mãe puríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intemerata,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem clemente,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede da sabedoria,
Causa da nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso digno de honra.
Vaso insigne de devoção,
Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de marfim.
Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do Céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos Cristãos,
Rainha dos Anjos,
Rainha dos Patriarcas,
Rainha dos Profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos Mártires,
Rainha dos Confessores,
Rainha das Virgens,
Rainha de todos os Santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao Céu,
Rainha do sacratíssimo Rosário,
Rainha da Paz,
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi- -nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo, tende piedade de nós.

ANTÍFONA
Salve, Rainha, Mãe de misericórdia…

OREMOS
Infundi, Senhor, como vos suplicamos a vossa graça em nossas almas, para que nós, que pela anunciação do Anjo cremos na encarnação do vosso Filho, pela sua paixão e morte de cruz sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor.

R. Amém.

*          *          *

Bilhetes para o Mês de Maria

Estes bilhetes serão impressos separadamente ou pode-se escrevê-los em bocadinhos de papel, para ser escolhida por sorteio a ação de virtude que deve ser praticada durante o Mês de Maria.

1. AMOR DE DEUS
Pedi ao coração de Maria, todo abrasado no divino amor, que vos ensine a amar a Deus.
2. FERVOR
Proponde-vos por modelo em todas as vossas orações o admirável fervor de Maria.
3. PUREZA DE INTENÇÃO
À imitação de Maria, não procedais em coisa alguma, senão pela maior glória de Deus.
4. ZELO PELA PERFEIÇÃO
Admirai a Santíssima Virgem, que trabalhava sem descanso na sua perfeição, e esforçai-vos por seguir os seus passos.
5. HUMILDADE
Tende sempre de vós humildes sentimentos à imitação da humilde Maria.
6. ÓDIO AO PECADO
Protestai muitas vezes a Maria, que quereis antes morrer, do que cair no desagrado de seu Filho pelo pecado mortal.
7. CUIDADO EM EVITAR AS MENORES FALTAS
Pedi todos os dias a Maria pelo merecimento de sua imaculada Conceição, que vos preserve das menores manchas do pecado.
8. PACIÊNCIA
Em todas as vossas penas trazei à memória o admirável exemplo da Santíssima Virgem ao pé da cruz.
9. FIDELIDADE À GRAÇA
Pedi à Santíssima Virgem que vos alcance o fazer um santo uso de todas as graças, que incessantemente recebeis da bondade de Deus.
10. IMITAÇÃO DE JESUS CRISTO
Invocai muitas vezes o Coração de Maria, perfeita imagem do Coração de Jesus.
11. CARIDADE
Honrai e imitai a terna caridade do Santíssimo Coração de Maria.
12. ATENÇÃO NA ORAÇÃO
Pedi muitas vezes à Santíssima Virgem, que vos ensine a orar, e que afaste de vós todas as distrações.
13. BOM EMPREGO DO TEMPO
Honrai e imitai a Maria, cuja vida foi toda consagrada à pratica das boas obras.
14. APLICAÇÃO AO TRABALHO
Uni todos ao dias o vosso trabalho ao de Jesus, Maria e José.
15. FIDELIDADE AOS DEVERES DO PRÓPRIO ESTADO
Aplicai-vos, por amor de Maria, a cumprir bem os deveres do vosso estado, particularmente aqueles a que mais vezes costumais faltar.
16. OBEDIÊNCIA
Adorai e imitai a Jesus, que sempre foi submisso e obediente a Maria e a José.
17. SUBMISSÃO À VONTADE DE DEUS
Tomai por modelo o Coração de Maria, perfeitamente submisso em tudo à vontade de Deus.
18. AMOR DA PENITÊNCIA
Fazei todos os dias alguma mortificação em honra da Mãe de Deus.
19. CONFIANÇA FILIAL EM MARIA
Lembrai-vos sempre de recorrer à Santíssima Virgem em todas as vossas necessidades espirituais e corporais, como um filho recorre à sua mãe.
20. IMITAÇÃO DA SANTÍSSIMA VIRGEM
Fazei todas as vossas ações com os sentimentos do Coração de Maria.
21. AMOR DA ORAÇÃO
Uni todas as vossas orações às da Santíssima Virgem.
22. CORDIALIDADE
Admirai e imitai a terna caridade, a paz e a união, que reinavam na Sagrada Família.
23. MÚTUO SOFRIMENTO
Por amor de Maria suportai com paciência os defeitos do próximo e evitai com cuidado dar-lhe desgosto.
24. MORTIFICAÇÃO
Imitai a vida penitente, pobre e laboriosa da Sagrada Família em Nazaré.
25. MODÉSTIA
Proponde-vos por modelo em todas as vossas ações a modéstia edificativa da Santíssima Virgem.
26. RECOLHIMENTO
Honrai e imitai o silêncio e a vida oculta de Jesus, Maria e José em Nazaré.
27. DESAPEGO DAS CRIATURAS
Imitando a Maria, desapegai vosso coração das coisas terrenas e consagrai-o a Deus inteira e unicamente.
28. PUREZA DE CORAÇÃO
Pedi todos os dias com fervor à puríssima e imaculada Mãe de Deus que vos alcance uma grande pureza de coração.
29. ABNEGAÇÃO DE SI MESMO
À imitação e por amor de Maria, aplicai-vos a vencer-vos a vós mesmo e a renunciar a vossos gostos e inclinações viciosas.
30. DOÇURA
Reprimi a vossa vivacidade e todos os dias aprendei de Jesus e de Maria a ser manso e humilde de coração.
31. BOM EXEMPLO
Com a Santíssima Virgem, trabalhai por atrair todos a Deus pela regularidade e bons exemplos da vossa vida.
32. AMOR DA CRUZ
Honrai e imitai muitas vezes o Coração de Maria, unido à Cruz de seu santíssimo Filho.
33. DESCONFIANÇA DE SI MESMO
Temei tudo da vossa fraqueza; esperai tudo do socorro da vossa terna Mãe.
34. DEVOÇÃO SINCERA
Pedi todos os dias a Maria que vos comunique os ternos sentimentos de devoção de que o seu coração foi sempre animado.
35. PRESENÇA DE DEUS
Elevai muitas vezes o vosso coração a Deus à imitação da Santíssima Virgem, que estava sempre ocupada da sua divina presença.
36. RECONHECIMENTO
Agradecei a Deus todos os dias as graças que vos tem concedido pelos merecimentos de Maria.
37. TEMOR DE DEUS
Pedi a Maria que imprima no vosso coração o temor de Deus para que nunca o ofendais.
38. ZELO DA RELIGIÃO
Pedi todos os dias à Santíssima Virgem pela conservação e aumento da fé.
39. ZELO DA SALVAÇÃO DAS ALMAS
Pedi muitas vezes a Maria pela conversão dos pecadores, principalmente daqueles a quem tivestes a desgraça de escandalizar.
40. DEVOÇÃO ÀS ALMAS DO PURGATÓRIO
Pedi todos os dias por essas almas que sofrem, principalmente por aquelas que foram mais devotas da Santíssima Virgem.
41. PERSEVERANÇA
Pedi muitas vezes e com muito fervor à Santíssima Virgem que vos alcance o dom da perseverança.
42. DESEJOS DO CÉU
Pedi à Santíssima Virgem que vos assista na hora da morte e vos abra as portas do Céu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s