MÊS DE MARIA – Décimo quarto dia: A Jornada de Nazaré a Belém

1. Submissão de Maria e José às ordens do Imperador;
2. Virtudes que praticam na jornada;
3. Repulsas que sofrem em Belém.

ORAÇÕES PARA TODOS OS DIAS DO MÊS

Oração preparatória

Abri, Senhor, a minha boca para louvar o vosso Santo Nome. Purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos e estranhos pensamentos, iluminai meu entendimento, inflamai minha vontade para que digna, atenta e devotamente possa fazer esta devoção e mereça ser atendido diante de vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

V. Sede em meu favor, Deus onipotente.
R. Em me socorrer sede diligente.
V. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo também.
R. Como era no princípio, seja agora e sempre. Amém.

Invocação ao Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo de vosso amor.
V. Senhor, enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

ORAÇÃO

Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a iluminação do Espírito Santo, fazei que nos regulemos segundo o mesmo Espírito e que gozemos sempre da sua consolação. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Oração de São Bernardo à Santíssima Virgem

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tem recorrido à vossa proteção, implorado vossa assistência e reclamado vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois com uma igual confiança a vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro. De vós me valho; e gemendo com o peso de meus pecados, me prostro a vossos pés. Não rejeiteis minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado; mas dignai-vos de as ouvir propícia, e de me alcançar o que vos rogo. Amém.

Ato para antes da meditação

Eu estou na presença de Deus. Ele me vê, me ouve e penetra até o íntimo de minha alma, descobrindo nela os meus mais recônditos pensamentos e afetos. Ah, como poderei sustentar a face do Deus de toda a santidade? Sendo tão miserável pecador, quando penso em minhas numerosas infidelidades, em tantos e tão enormes atentados que tenho cometido contra o meu Criador, o temor e o remorso se apoderam de mim e quase não me atrevo a levantar os olhos para o céu… A vós me socorro, ó divina Maria. Por toda a parte vos ouço chamar o refúgio dos pecadores, a consolação dos aflitos, a Mãe de misericórdia; sede pois o meu refúgio, minha esperança, minha Mãe, e alcançai-me o perdão de vosso adorado Filho.

Piedosíssima Virgem, bem conheceis minha ignorância e fraqueza. Sem os auxílios da graça não sou capaz de bem algum; nem mesmo posso ter um bom pensamento, nem excitar um bom sentimento em minha alma. Dignai-vos, vós mesma ensinar-me a orar. Afastai de mim todas as distrações, derretei o gelo de meu coração, inspirai-me atenção, recolhimento e fervor para fazer bem esta oração.

A Jornada de Nazaré a Belém

1. Submissão de Maria e José às ordens do Imperador;
2. Virtudes que praticam na jornada;
3. Repulsas que sofrem em Belém.

Primeiro Ponto: Submissão de Maria e José às ordens do Imperador

Quanto não são diferentes os pensamentos de Deus dos pensamentos dos homens, enquanto não são superiores os desígnios do Rei do Céu aos de todos os grandes da terra! O imperador Augusto publica um edito para se fazer o recenseamento de todos os vassalos do seu império. Não tem nisto outro motivo, senão o de satisfazer a sua ambição e orgulho. Mas a Providência tem bem diferentes desígnios, e tudo dispõe em ordem para que sejam cumpridas as profecias que anunciavam que o Messias devia nascer em Belém.
Maria e José não consideram no mandado de um príncipe mortal senão a vontade de Deus. Adoram seus decretos impenetráveis, entregam-se aos cuidados da sua Providência e sem desanimarem com as dificuldades da jornada, só cuidam em obedecer prontamente à ordem que os chama a Belém. Ó, quanto a obediência nos seria fácil e agradável, se, imitando a Maria e a José, víssemos sempre a vontade de Deus nas ordens de nossos superiores!

Segundo Ponto: Virtudes que praticam na jornada

Sigamos em espírito estes dois santos Esposos, e admiremos as virtudes com que eles santificam a sua jornada. Caminham com empenho na intenção de cumprir a vontade do Senhor, suportam com paciência e alegria as incomodidades que a sua pobreza, a distância do caminho e o rigor da estação lhes fazem sofrer. Em suas práticas só se ocupam da ventura de verem em breve o seu Redentor. Seu espírito se acha todo embebido na meditação deste grande mistério, seu coração todo abrasado em amor para com aquele Deus, que quer nascer para a salvação do mundo. Nas ocasiões que se nos oferecerem regulemos nosso procedimento pelo da nossa santa Mãe e de seu casto Esposo. Apliquemo-nos a santificar todos os nossos passos, ações e conversações pela oração, pela caridade, pela paciência e pela submissão à Santíssima vontade de Deus.

Terceiro Ponto: Repulsas que sofrem em Belém

Depois das fadigas de uma longa jornada, os santos viajantes só experimentam desprezos e humilhações da parte dos habitantes de Belém. Não encontraram ninguém que lhes dessem agasalho, e acharam-se na precisão de abrigar-se na concavidade de um rochedo, que servia de manjedoura a meros animais. É este o palácio onde entra a Rainha do universo e onde quer nascer o Deus do Céu e da terra! Ó, Verbo encarnado! Quão cedo começais a sofrer por mim! Vendo esses desprezos, essas repulsas, essa pobreza, esse abandono e essas humilhações que sofreis juntamente com as duas pessoas do mundo mais santas e mais caras ao vosso coração, ousarei eu queixar-me e murmurar quando tiver alguma coisa que sofrer por vosso amor? Ó, Maria e José, alcançai-me paciência e resignação em todas as provas, que Deus for servido enviar-me!

ORAÇÃO

Ó Maria, minha terna Mãe, eu sinto uma grande e bem doce confiança quando considero que Jesus é o meu advogado junto de seu Pai celeste, e que vós, minha amável Protetora, rogais por mim a vosso Filho. Pela minha parte não cessarei nunca de implorar a sua e a vossa misericórdia. Ah, se eu vos tivesse invocado em tantas ocasiões em que conhecia a necessidade de vosso socorro, não teria ofendido o meu Deus, nem perdido a sua santa graça, ó meu único refúgio, alcançai-me hoje um dom bem precioso que desejo com todo o meu coração, porque conheço mais que nunca, o quanto me é necessário: é o espírito de oração, é a graça de orar sempre com atenção e fervor, de recorrer a vós pela oração em todas as minhas necessidades, de viver e morrer implorando o vosso auxílio, ó minha doce Mãe, se nisto eu for fiel, está segura a minha salvação.

EXEMPLO

São Luiz

O nascimento de São Luiz, rei da França, é devido à Mãe de Deus e à devoção do Santo Rosário. A piedosa Rainha Branca de Castella desejava ardentemente dar ao trono um herdeiro que fosse segundo o coração de Deus. São Domingos, que vivia no seu tempo, lhe aconselhou que recorresse à Santíssima Virgem e à devoção do Rosário, que o rezasse muitas vezes e que excitasse as pessoas mais devotas do seu reino a oferecer-lhe frequentemente em seu nome este tributo de louvor, e lhe fez esperar que alcançaria o fruto da benção que desejava pela proteção da Mãe de misericórdia. Branca seguiu este conselho com tanta ventura, quanta fidelidade. A virtude do Santo Rosário e a piedade da religiosa princesa alcançaram em breve o desejado efeito. Teve um filho, e neste filho um rei, que colocou a piedade sobre o trono, que santificou a sua coroa com todas as virtudes cristãs, que ilustrou a sua vida pelas ações mais heroicas, em uma palavra, que levou ao túmulo a veste da inocência batismal enriquecida com todos os merecimentos que constituem os Santos.
Este grande príncipe tinha uma tão terna e viva devoção para com a Santíssima Virgem, e tanto amor à sua humildade, que para a honrar e a imitar fazia reunir em todos os sábados, dia consagrado a Maria, uma multidão de pobres no seu palácio, e no seu próprio quarto. Ali, imitando o exemplo do Salvador, lhes lavava os pés em uma bacia e os enxugava com suas reais mãos. Beijava-lhes depois com um respeito, que bem mostrava que neles reconhecia os membros de Jesus Cristo. Depois disto, para juntar a caridade com a humildade, lhes dava de jantar, ser- via-os ele mesmo à mesa, mil vezes mais satisfeito por glorificar deste modo a Jesus e a sua divina Mãe, do que por todas as honras, que na sua corte recebia. Enfim terminava esta cerimônia tão edificativa com uma avultada esmola que distribuía a cada pobre, sempre em honra da Rainha do Céu e da terra. Desejava ele morrer em um sábado, como para coroar com o tributo de seus últimos suspiros todos os obséquios que neste dia rendera em todas as semanas da sua vida à Rainha do Céu. Foi atendido seu desejo, querendo Maria que este dia de honra para ela fosse também para o seu fiel servo o da entrada na glória do Céu.

PRÁTICA

Tomai o santo costume de não deixar passar um só dia, sem rezardes ao menos uma parte da Coroa.

JACULATÓRIA

Ora pro populo, interveni pro Clero, intercede pro devoto femineo sexu.
(Orat. Eccl.)
Orai pelo povo, interponde vosso valimento em favor do Clero, intercedei por todas as mulheres devotas.

Ato para depois da meditação

Bendito sejais, meu Deus, pelas graças que acabais de conceder-me durante esta oração, pelas luzes e bons pensamentos que nela me destes, pelas santas impressões com que movestes meu coração, pelas saudáveis resoluções que me inspirastes. Perdoai-me as distrações, as negligências, a tibieza e a resistência à vossa graça, de que me tornei culpado. Virgem Piedosíssima, minha boa e terna Mãe, eu me lanço com uma inteira confiança em vossos braços, para achar em vosso coração um asilo seguro contra todos os perigos a que poderei achar-me exposto. Tomai-me debaixo de vossa proteção; vigiai em minha defesa; trazei-me à memória muitas vezes as minhas resoluções e alcançai-me a graça de as praticar fielmente.

ANTÍFONA

V. Toda sois formosa, ó Maria.
R. Toda sois formosa, ó Maria.
V. E não vos manchou o pecado original.
R. E não vos manchou o pecado original.
V. Vós sois a glória de Jerusalém.
R. Vós sois a alegria de Israel.
V. Vós sois a honra do vosso povo.
R. Vós sois a advogada dos pecadores.
V. Ó, Maria!
R. Ó, Maria!
V. Virgem prudentíssima.
R. Mãe clementíssima.
V. Rogai por nós.
R. Intercedei por nós a Nosso Senhor Jesus Cristo.
V. Fostes, ó Virgem, imaculada na vossa Conceição.
R. Rogai por nós ao Pai, cujo Filho destes à luz.

OREMOS

Ó, Deus que preparastes uma digna morada para vosso Filho, pela imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de toda a culpa, pela previsão da morte do mesmo seu Filho, concedei-nos pela intercessão desta Senhora, que purificados de toda a mácula, cheguemos a gozar a vossa vista. Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai do Céu, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Trindade Santa que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo.
Mãe da divina graça,
Mãe puríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intemerata,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem clemente,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede da sabedoria,
Causa da nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso digno de honra.
Vaso insigne de devoção,
Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de marfim.
Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do Céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos Cristãos,
Rainha dos Anjos,
Rainha dos Patriarcas,
Rainha dos Profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos Mártires,
Rainha dos Confessores,
Rainha das Virgens,
Rainha de todos os Santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao Céu,
Rainha do sacratíssimo Rosário,
Rainha da Paz,
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo, tende piedade de nós.

ANTÍFONA

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia…

OREMOS

Infundi, Senhor, como vos suplicamos a vossa graça em nossas almas, para que nós, que pela anunciação do Anjo cremos na encarnação do vosso Filho, pela sua paixão e morte de cruz sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor.

R. Amém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s