MÊS DE MARIA – Vigésimo quarto dia: Sobre a morte da Santíssima Virgem

1. Porque foi a Santíssima Virgem sujeita à morte;
2. De que modo morreu;
3. E constituída protetora dos moribundos.

ORAÇÕES PARA TODOS OS DIAS DO MÊS

Oração preparatória

Abri, Senhor, a minha boca para louvar o vosso Santo Nome. Purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos e estranhos pensamentos, iluminai meu entendimento, inflamai minha vontade para que digna, atenta e devotamente possa fazer esta devoção e mereça ser atendido diante de vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

V. Sede em meu favor, Deus onipotente.
R. Em me socorrer sede diligente.
V. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo também.
R. Como era no princípio, seja agora e sempre. Amém.

Invocação ao Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo de vosso amor.
V. Senhor, enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

ORAÇÃO

Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a iluminação do Espírito Santo, fazei que nos regulemos segundo o mesmo Espírito e que gozemos sempre da sua consolação. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Oração de São Bernardo à Santíssima Virgem

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tem recorrido à vossa proteção, implorado vossa assistência e reclamado vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois com uma igual confiança a vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro. De vós me valho; e gemendo com o peso de meus pecados, me prostro a vossos pés. Não rejeiteis minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado; mas dignai-vos de as ouvir propícia, e de me alcançar o que vos rogo. Amém.

Ato para antes da meditação

Eu estou na presença de Deus. Ele me vê, me ouve e penetra até o íntimo de minha alma, descobrindo nela os meus mais recônditos pensamentos e afetos. Ah, como poderei sustentar a face do Deus de toda a santidade? Sendo tão miserável pecador, quando penso em minhas numerosas infidelidades, em tantos e tão enormes atentados que tenho cometido contra o meu Criador, o temor e o remorso se apoderam de mim e quase não me atrevo a levantar os olhos para o céu… A vós me socorro, ó divina Maria. Por toda a parte vos ouço chamar o refúgio dos pecadores, a consolação dos aflitos, a Mãe de misericórdia; sede pois o meu refúgio, minha esperança, minha Mãe, e alcançai-me o perdão de vosso adorado Filho.

Piedosíssima Virgem, bem conheceis minha ignorância e fraqueza. Sem os auxílios da graça não sou capaz de bem algum; nem mesmo posso ter um bom pensamento, nem excitar um bom sentimento em minha alma. Dignai-vos, vós mesma ensinar-me a orar. Afastai de mim todas as distrações, derretei o gelo de meu coração, inspirai-me atenção, recolhimento e fervor para fazer bem esta oração.

Sobre a morte da Santíssima Virgem

1. Porque foi a Santíssima Virgem sujeita à morte;
2. De que modo morreu;
3. E constituída protetora dos moribundos.
__________
NOTA: Para uma melhor compreensão acerca da doutrina católica, no que se refere ao contido nas meditações do vigésimo quarto, vigésimo quinto e vigésimo sexto dia, onde se trata dos temas ligados à morte de Maria, sugere-se a leitura da Constituição Apostólica Munificentissimus Deus, do Papa Pio XII, onde foi apresentada a definição do Dogma da Assunção de Nossa Senhora em corpo e alma ao Céu, tendo sido promulgada em data posterior à publicação do texto do Mês de Maria.

Primeiro Ponto: Porque foi a Santíssima Virgem sujeita à morte

Ainda que Deus tenha preservado Maria do pecado original, contudo não quis preservá-la da morte do corpo, que é a pena deste pecado. Quis pelo contrário que ela a sofresse, como os outros filhos de Adão, para mostrar que a sentença de morte dada contra todos os homens é geral e irrevogável; para que Maria fosse mais semelhante a seu divino Filho, que sendo o autor da vida, quis sujeitar-se à morte; enfim, para nos dar o exemplo das virtudes que devemos praticar nesse último momento. Por mais humilhante que seja a lei que nos condena à morte, Maria se sujeita a ela com humildade profunda, com resignação perfeita, com inteira confiança na bondade de seu Deus, com ardente desejo de se reunir ao objeto de todo seu amor. Quão feliz será também a nossa morte, se a aceitarmos com os mesmos afetos de humildade, de confiança, de obediência e de amor!

Segundo Ponto:  De que modo morreu

A morte da Santíssima Virgem é comparada pelos Santos Padres a um doce sono, para significar que não teve nada de violento e doloroso e que esta Mãe amabilíssima passou desta vida mortal à bem-aventurada imortalidade, como se passa a um tranquilo repouso. Com efeito, não foi nem velhice, nem enfermidade, nem desfalecimento da natureza quem quebrou as prisões naturais que conservavam sua alma unida ao corpo, foi o fogo do puro amor divino quem operou esta feliz separação. Toda abrasada neste fogo sagrado, sem temor, em uma paz profunda, sua alma pura se desprendeu por si mesma do seu santo corpo e foi levada ao Céu em triunfo. Regozijemo-nos com a nossa terna Mãe pela doçura inexplicável da sua morte. Peçamos-lhe que nos alcance a graça de morrermos como ela, na paz do Senhor. Porém, lembremo-nos que para alcançar uma boa morte é preciso que tenhamos uma vida santa.

Terceiro Ponto: E constituída protetora dos moribundos

A Santíssima Virgem é constituída por seu Filho protetora e modelo dos moribundos. Protege-os defendendo-os contra os ataques do demônio, alcançando- -lhes a graça de morrerem bem e adoçando–lhes esta terrível passagem. Ensina-lhes a se disporem para uma boa morte por uma pureza angélica, pelo desapego das criaturas, por uma terna caridade, pelo exercício de todas as virtudes cristãs. Trabalhemos por alcançar estas santas disposições e por merecer para os nossos últimos momentos a proteção de nossa Mãe amabilíssima, digamos-lhe todos os dias com muito fervor e com íntima confiança. Orai por nós, pobres pecadores, agora e na hora de nossa morte.

ORAÇÃO

Ó minha Mãe Santíssima, qual será o fim deste miserável pecador que está prostrado diante de vós? Quando considero no momento terrível em que devo dar conta a Deus da minha deplorável vida, e me recordo de que, por tantas vezes com meus pecados, eu próprio tenho escrito a sentença da minha condenação, sinto-me apoderado de receio e terror, ó consoladora dos aflitos, compadecei-vos de mim nos meus últimos momentos. O inferno espera a minha morte para me acusar perante o Juiz Supremo. Ah, que será de mim? E qual será a minha sorte eterna? Sem vós eu me perderei, mas com vosso auxílio espero escapar do inferno. Alcançai-me de Deus uma verdadeira dor dos meus pecados e a força de lhe ser fiel nestes poucos dias que me restam de vida, mas principalmente quando me achar nas angústias da morte. Virgem Maria, minha esperança, peço-vos que então, mais do que nunca, sustenteis minha confiança, e que não me abandoneis, para que a visão dos meus pecados me não lance em desesperação.

EXEMPLO

Conversão edificativa

Eis aqui um exemplo acontecido recentemente que nos mostra o quanto é útil a intercessão da Santíssima Virgem aos pobres pecadores que querem sair de seu deplorável estado. Um jovem que tinha recebido de seus pais uma educação muito cristã teve a desgraça de contrair um hábito criminoso, o qual foi para ele a origem de uma infinidade de pecados. Como tinha ainda temor de Deus, desejava renunciar a suas desordens e de tempo em tempo fazia alguns esforços por despedaçar a funesta cadeia com que o demônio o conservava preso. Porém, a força do seu mau hábito o arrastava sempre, e bem depressa tornava a cair nos pecados que parecia detestar. Enfim perdeu o ânimo, e imaginando que nunca poderia emendar-se, tomou a resolução de nunca mais se confessar. O seu confessor, vendo que ele não voltava no tempo indicado, quis fazer um novo esforço para chamar a si esta ovelha desgarrada. Vai ter com ele quando estava só, ocupado no seu trabalho. O criminoso apenas viu o Ministro do Senhor, rompeu em lamentáveis gritos: Disse-lhe o confessor: — Que tendes meu filho? — Ah, meu Padre, estou condenado. Conheço perfeitamente que é impossível emendar-me e resolvi deixar tudo. — Que dizeis, meu filho? Pelo contrário, eu vos asseguro que, se quiserdes fazer o que eu vou dizer-vos, triunfareis de todos os assaltos do demônio e das vossas paixões e tereis a ventura de vos reconciliardes com Deus. Ide no mesmo instante à igreja lançar-vos aos pés da Santíssima Virgem para lhe pedir a vossa conversão, e depois vinde ter comigo. — O jovem obedece. Vai prostrar-se diante do altar da Mãe de Deus e banhando o pavimento com suas lágrimas lhe suplica que tenha piedade de uma alma que custou todo o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, e que o demônio quer arrastar para o inferno. Depois, cheio de confiança na poderosa proteção daquela a quem com tão justa razão chamamos o refúgio dos pecadores, levanta-se, vai ter com o Confessor e faz-lhe conhecer o deplorável estado de sua consciência. Enfim, por sua fidelidade em seguir seus sábios conselhos, teve a ventura de se converter sinceramente para Deus e veio a ser um modelo de piedade e fervor.

PRÁTICA

Prostremo-nos diante de uma imagem de Maria e recitemos o Lembrai-vos, para pedirmos a perseverança final.

JACULATÓRIA

Maria, mater gratiae, mater misericordae, tu nos ab hoste protege, et mortis hora suscipe.
Maria, Mãe da graça, Mãe de Misericórdia, defendei-nos contra o inimigo da salvação e socorrei-nos na hora de nossa morte.

Ato para depois da meditação

Bendito sejais, meu Deus, pelas graças que acabais de conceder-me durante esta oração, pelas luzes e bons pensamentos que nela me destes, pelas santas impressões com que movestes meu coração, pelas saudáveis resoluções que me inspirastes. Perdoai-me as distrações, as negligências, a tibieza e a resistência à vossa graça, de que me tornei culpado. Virgem Piedosíssima, minha boa e terna Mãe, eu me lanço com uma inteira confiança em vossos braços, para achar em vosso coração um asilo seguro contra todos os perigos a que poderei achar-me exposto. Tomai-me debaixo de vossa proteção; vigiai em minha defesa; trazei-me à memória muitas vezes as minhas resoluções e alcançai-me a graça de as praticar fielmente.

ANTÍFONA

V. Toda sois formosa, ó Maria.
R. Toda sois formosa, ó Maria.
V. E não vos manchou o pecado original.
R. E não vos manchou o pecado original.
V. Vós sois a glória de Jerusalém.
R. Vós sois a alegria de Israel.
V. Vós sois a honra do vosso povo.
R. Vós sois a advogada dos pecadores.
V. Ó, Maria!
R. Ó, Maria!
V. Virgem prudentíssima.
R. Mãe clementíssima.
V. Rogai por nós.
R. Intercedei por nós a Nosso Senhor Jesus Cristo.
V. Fostes, ó Virgem, imaculada na vossa Conceição.
R. Rogai por nós ao Pai, cujo Filho destes à luz.

OREMOS

Ó, Deus que preparastes uma digna morada para vosso Filho, pela imaculada Conceição da Virgem Maria, preservando-a de toda a culpa, pela previsão da morte do mesmo seu Filho, concedei-nos pela intercessão desta Senhora, que purificados de toda a mácula, cheguemos a gozar a vossa vista. Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Ladainha de Nossa Senhora

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai do Céu, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Trindade Santa que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo.
Mãe da divina graça,
Mãe puríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intemerata,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem clemente,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede da sabedoria,
Causa da nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso digno de honra.
Vaso insigne de devoção,
Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de marfim.
Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do Céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos Cristãos,
Rainha dos Anjos,
Rainha dos Patriarcas,
Rainha dos Profetas,
Rainha dos Apóstolos,
Rainha dos Mártires,
Rainha dos Confessores,
Rainha das Virgens,
Rainha de todos os Santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao Céu,
Rainha do sacratíssimo Rosário,
Rainha da Paz,
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo, tende piedade de nós.

ANTÍFONA

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia…

OREMOS

Infundi, Senhor, como vos suplicamos a vossa graça em nossas almas, para que nós, que pela anunciação do Anjo cremos na encarnação do vosso Filho, pela sua paixão e morte de cruz sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor.

R. Amém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s