Evidentemente nós estamos no tempo do Anticristo

(do sermão de Dom Lourenço Fleichman, 25/11/2018)

Caríssimos irmãos,

Durante quatro mil anos mais ou menos, os hebreus esperaram a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo. Essa espera era uma esperança. Esperavam pela salvação, esperavam pelo Salvador e tinham na vinda de Nosso Senhor a sua esperança, a sua alegria. Quando nós ouvimos falar do fim do mundo, como o evangelho de hoje, onde Nosso Senhor descreve de modo tão impressionante e tão detalhado os últimos tempos, nós pensamos assim: que ele não venha logo, que demore para que tudo isso aconteça, que espere um pouco mais. E a gente vai tentando protelar. Vamos nos instalando nesse mundo, vamos achando que está todo mundo muito bem, porque ver o sol apagar-se e as estrelas caírem do céu, não deve ser nada agradável. E o corpo se apodrecer a ponto de que os abutres, as águias, os urubus venham comê-lo, não deve ser nada agradável. Então, eu pergunto por que devemos nós esperar e por que a Igreja, Nosso Senhor Jesus Cristo, nos fala do final dos tempos como sendo o dizimar-se de tudo que faz parte da nossa esperança teologal.

É dura a salvação

Assim, nós precisamos que Ele venha. Quanto mais o mundo caminha para a perdição, quanto mais nós vamos percebendo que o corpo está apodrecendo e as águias estão em volta, mais nós devemos dizer: “Senhor, venha, mesmo com esse grande sofrimento!”, para que acabe esse mundo da corrupção e venha o mundo da integridade, que nos seja devolvida aquela integridade de Adão e Eva que nós perdemos pelo pecado.

É dura a salvação. Precisamos passar pela cruz. E que cruz!?

Que cruz é essa descrita por Nosso Senhor. Devemos passar pela cruz, então que venha a cruz. Não vamos deixar de lado os sofrimentos simplesmente porque nós queremos continuar no nosso conforto. Nós precisamos que ela venha. Nós precisamos que Nosso Senhor resolva a gravidade da situação. E ele resolverá vindo do alto dos céus, como que o raio que passa do Oriente ao Ocidente e todo mundo vê, assim será a vinda do Filho do Homem. Não precisaremos de grandes avisos, não precisaremos dos apóstolos indo por todos os cantos.

“- Olha, Ele ressuscitou! Nós somos testemunhas da ressurreição.

Presos, martirizados, morram, estão ensinando uma religião contrária ao Estado, contrária ao Judaísmo.”

Não será assim. Nosso Senhor fará tocar as trombetas pelos anjos e Ele virá do céu com todo o poder e majestade, nós acabamos de ouvir isso. E todos os povos verão, e todos os povos chorarão. Não está escrito? Eu acabei de ler isso. Todos os povos chorarão quando Nosso Senhor aparecer no alto do céu sobre as nuvens. Porque não haverá mais tempo para a penitência, é por isso que eles choram. Porque não dá mais tempo. Ou se arrependeu no tempo de se arrepender, ou não há mais tempo de arrependimento. E é por isso que a Igreja tem a sua palavra de salvação através da prática das virtudes, através da mudança de vida, através da conversão. Nós precisamos nos converter, precisamos desta conversão hoje, precisamos praticar a virtude e amar a virtude hoje, porque depois não haverá mais tempo.

Um passo atrás diante do mundo

Não pensem que o anticristo virá como um monstro assustando a todos. Não é assim. Está descrita a vinda do anticristo por todos os Padres da Igreja. A Igreja nos ensina que ele virá como um enganador, que ele virá fazendo bondadezinha para todo mundo. E onde nós vamos descobrir a realidade do que é, ou do que não é? Na visão sobrenatural das coisas.

Isso que eu tenho falado tanto. Nós temos que ter um passo atrás diante do mundo, nós temos que ter um passo atrás diante da corrupção do comunismo, nós temos que ter um passo atrás diante da maçonaria e de todos esses órgãos do anticristo feitos para a perdição dos homens. Nós temos que ter um passo atrás sabe por quê? O nosso combate se faz com as forças que estão nos ares. Não pensem que nós temos que ficar conversando na porta da igreja sobre maçonaria, sobre ocultismo… Não é isso que vai trazer para nós a compreensão do que está acontecendo. É quando nós recuamos. Nós sabemos que essas coisas acontecem, nós sabemos que essas coisas existem. E o que podemos nós fazer contra isso? Absolutamente nada. Então porque devemos nós nos interessar por essas coisas ocultas? É pura curiosidade. E cada vez mais curioso, e cada vez mais penetrando nos arcanos dos mistérios das coisas escondidas “porque eu sei que fulano é maçom, porque eu sei que aquele também é”. E a vida espiritual fica onde? Acabada!

Não há vida espiritual se nós nos dedicarmos a saber tudo sobre maçonaria, sobre ocultismo, comunismo, etc. O nosso problema maior não é esse. Isso já está resolvido. As coisas já estão encaminhando-se para o inferno, deixa irem sozinhos para o inferno, nenhum sopro da nossa boca vai ajudar. Então vamos cuidar das coisas boas. Vamos fazer com que o fim do mundo seja desejado porque é necessário para nós mesmo sendo ele vivido na cruz.

Conservadorismo: um problema grave nos dias de hoje

Nós temos um problema grave hoje. Esse problema grave chama-se conservadorismo. Eu sei que muitos chegam para a vida da fé através de um certo movimento conservador. Mas, esse movimento conservador é, em primeiro lugar, ecumênico. Ele serve pra protestante, pra muçulmano, pra budista… ele serve pra qualquer um. É conservador. Conservador de quê? Conservador dos padrões morais da humanidade, daquilo que forma o homem honesto, daquilo que forma o gentil homem, como se dizia antigamente na França. Mas onde está a verdadeira fé no meio dos conservadores? Não há. Onde está o sobrenatural? Onde está a compreensão da doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo? Sabem o que os santos dizem sobre o tempo do anticristo? – evidentemente nós estamos no tempo do anticristo – Eles dizem que haverá um corpo de doutrina, um ensinamento mundial, haverá gente espalhada pelos cantos ensinando doutrinas. Doutrinas conservadoras, doutrinas que vão fazer com que os homens estejam todos unidos até que o momento em que o anticristo chega como líder deles. Eles não terão visão sobrenatural sobre a verdade, não terão visão natural sobre o que é e o que não é. E onde está Deus nesta história? Para os conservadores Deus está em todas as religiões. Cada um cumpre a sua religião de um modo conservador e está resolvida sua vida moral. Ora, nós sabemos que não foi por isso que Nosso Senhor morreu na cruz. Ele morreu por causa da fé sobrenatural, Ele morreu por causa da verdade que Ele é. E só há uma religião verdadeira.

Os motivos que nos levam a combater essas coisas não são os mesmos dos conservadores

Esse ambiente conservador que tem se espalhado pelo mundo – aqui no Brasil agora então com o novo governo mais ainda, está dentro do governo – esse movimento conservador que, por um lado, é contra tudo aquilo que nós também combatemos, mas não o é com as mesmas armas, e não pelos mesmos motivos. Os motivos que nos levam a combater essas coisas não são os mesmos dos conservadores. Nós combatemos contra forças que estão nos ares. E precisamos de uma sabedoria superior que vem de Deus, que vem da graça, para podermos discernir onde está o nosso verdadeiro combate e porque razão nós temos que morrer também. Vamos e morramos com Ele, diz Santo André. Não é numa vida boa, não é numa vida de poder, não é numa vida de satisfações humanas, ou corretinhas, ou bonitinhas, boazinhas que nós vamos encontrar a salvação. Grande perigo que nós corremos hoje é esse movimento conservador do mundo, porque ele é enganador. Com o comunismo, a gente puxa a espada. A maçonaria, o livro para ler e lhe combater. Mas, os conservadores falam a mesma linguagem que nós, então, parece que estão do nosso lado e, na verdade, não estão, porque ensinam essas falsidades sobre a religião verdadeira, sobre a única religião verdadeira e sobre o fato de que nós não podemos ser pluralistas. Nós não podemos abrir o leque para qualquer um desde que seja conservador. Não é assim. Só há uma porta para entrar no céu. E o que nos importa não é como nós vivemos aqui, é como nós vamos viver lá. O que nós importa é a vida eterna, e não a vida nesse mundo. Onde nós vamos encontrar o critério para nos posicionarmos como católicos? Na missa de hoje. Nosso Senhor mostra a corrupção do Estado dos homens com o anticristo com as estrelas do céu caindo, e São Paulo vem nos falar sobre como que nós vamos nos defender disso. Com o espírito sobrenatural, com o espírito da fé sobrenatural, com a esperança sobrenatural e com a caridade, o amor de Deus, presente em tudo que nós fazemos.

A ciência de Deus

Então vamos volta. Volta o filme e vamos para os Colossenses. Não cessamos de orar por vós e de pedir que sejais cheios do conhecimento da vontade de Deus. Onde nós vamos conhecer a vontade de Deus? Meu Deus, não há nada mais misterioso do que isso e, no entanto, nós temos que procurar. Em toda sabedoria e inteligência. Não em qualquer sabedoria e inteligência, em toda sabedoria e inteligência espiritual. E quando nós falamos de espiritual significa a graça de Deus, que só existe na verdadeira fé.

Para que andeis de um modo digno de Deus, agradando-lhe em tudo frutificando em toda boa obra. Então, a vida moral. Temos que agradar a Deus. Temos que cumprir os mandamentos, temos que frutificar em boas obras. Nossos atos têm que ser bons, mas por uma bondade sobrenatural, porque nós obedecemos às virtudes sobrenaturais que vem de Deus pelo batismo. Continua São Paulo: crescendo na ciência de Deus… O que será essa tal ciência Deus? O que é crescer na ciência de Deus? Senão nessa compreensão das coisas invisíveis, na compreensão do modo como Nosso Senhor Jesus Cristo entende esse mundo como nós falamos na virtude da ciência e do dom do Espírito Santo da ciência trata-se da visão que nós temos do mundo – que hoje em dia eles chamam de visão de mundo – não é visão de mundo, é visão do mundo. Visão das coisas, visão dos homens, visão dos atos.

Crescer na ciência de Deus, saber como Deus conhece para que possamos nós também conhecer do mesmo modo.

Confortados com toda fortaleza pelo seu poder glorioso. Nós precisamos ser confortados pela fortaleza dele, poder glorioso.

Para suportar tudo com paciência, longanimidade e alegria. A paciência significa saber sofrer todo revés da nossa vida, tudo aquilo que é duro para nós. O que é a paciência senão a visão sobrenatural da fé teologal. Aquilo que é de Deus nós vamos em busca disso, mesmo que um sofrimento. E temos que ter paciência. E toda paciência.

Longanimidade, significa perseverança. Significa que esse trabalho sobrenatural tem que ser todos os dias da nossa vida. E o que pode marcar essa longanimidade senão a virtude teologal da esperança? A fé, a esperança e toda alegria, que é a caridade de Deus. É o amor de Deus que põe em nosso coração a verdadeira alegria.

Alegria mundana nós temos em toda parte. Os homens estão aí dando risadas, mas é uma falsa alegria. A verdadeira alegria precisa vir de Deus, confortados na sua fortaleza.

Dando graças a Deus Pai, que nos fez dignos de participar da sorte e herança dos santos na luz. Ah, meu Deus! É o Céu! Ele nos fez dignos, como? Quem é digno de ir pro Céu? O batizado. E só o batizado! Já elimina ¾ desses conservadores que querem que todas as religiões monoteístas podem ser verdadeiras. Não! Tem que ser batizado. Maometano não entra no Céu, judeu não entra no Céu, porque não são batizados. Precisam de conversão. Precisam de água na cabeça “Eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Sem o batismo nos não podemos agradar a Deus. É assim que Nosso Senhor fala. Sem o batismo nós não podemos nos converter a Deus. Sem o catolicismo nós não podemos chegar ao Céu.

O Reino do Filho do Seu Amor

Então toda essa obra sobrenatural da fé, da esperança e da caridade se realiza porque Ele nos tornou dignos de participar da luz do Céu e sermos um com Ele na sua luz. Isso é uma coisa muito grande. Isso é a única coisa que deveria nos mover. Ele que nos livrou do poder das trevas, nos livrou do comunismo, nos livrou da maçonaria, nos livrou do ocultismo, nos livrou de todas essas coisas contrárias à fé. Foi ele. Como que ele conseguiu isso? Nos transferiu para o Reino do Filho do Seu Amor. E o que é o Reino do Filho do Seu Amor senão a Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica? Ele nos fez pelo batismo, santos. Ele nos fez pelo batismo, dignos da vida no Céu. Ele nos protegeu contra o poder das trevas e nos transferiu para o Reino do Filho do Seu Amor. Lá, por causa do Seu sangue nós temos a redenção, a remissão dos pecados.

Um tempo de grandes enganações

Vocês percebem que é muito fina a distinção que existe entre a posição católica que deve lutar pela fé sobrenatural, que deve lutar pela verdade única e exclusiva que é Jesus Cristo, e os outros que são muito bonzinhos, que estão muito parecidos conosco, que defendem muitas vezes as mesmas coisas que nós, mas não tem essa fé, e acham que todas as “fés” servem para que os homens sejam bonzinhos. Não serve.

Nós temos que tomar cuidado porque o tempo que nós estamos vivendo é um tempo de grandes enganações, e se nós não tivermos esse passo atrás, se nós não recuarmos para ver como que nós vamos lidar com as virtudes sobrenaturais, com a vida da graça, com os dons do Espírito Santo, facilmente nós nos enganamos. Nos enganamos por causa do combate contra o comunismo, nos enganamos por causa do combate contra o protestantismo, nos enganamos por causa do combate contra a maçonaria. Muitos chegam pra mim e dizem que eu tenho que falar alguma coisa contra a maçonaria, contra o protestantismo… Não, não tem que falar nada contra esses inimigos. A Igreja já falou o suficiente. Nós temos que ver o que está acontecendo hoje na nossa vida pra saber onde nós vamos por o pé no caminho do Céu. Olhar pra trás? Não, muito obrigado! Nós temos que olhar pra frente. Pra trás, apenas a Tradição, apenas a transmissão daquilo que Nosso Senhor nos ensinou e que a Igreja nos transmitiu. Pra frente, é qual é o mal que hoje eu tenho que combater, que está espalhado pelos ares e que me ameaça de um modo sorrateiro, de um modo surdo, de um modo escondido, e que faz cair muitos num certo amálgama, todo mundo junto, todo mundo lindo, todo mundo sendo bonzinho contra esses grandes monstros da humanidade. Não é assim. Tenhamos muito cuidado!

Escapar dos perigos da humanidade

E se nós não olharmos para Nossa Senhora, se nós não compreendermos que ela foi aquela mulher predita por Deus na hora do pecado original, que ela viria para por inimizade e pisar a cabeça da serpente. Nossa Senhora é a única que pode realmente nos ensinar maternalmente a viver dessa vida da fé sobrenatural e a escapar dos perigos que essa humanidade de hoje está preparando para nós. Eu acredito que por causa dessa proximidade desse mundo conservador, nós estejamos correndo mais perigo daqui a alguns anos do que corríamos com o protestantismo, com o comunismo ou com a maçonaria. E quando vier o anticristo, ele falará uma linguagem que agradará a todos, que vai atrair a todos. Como que nós seremos atraídos pelo anticristo se não for por esse lado naturalista, humanitário, horizontal, que ele vai cativar a todos para segui-lo, porque depois ele vira de cara, mas aí as pessoas já estão amarradas afetivamente a ele e caem no pecado.

Então, pensamos na missa de hoje a ciência de Deus, sejamos todos unidos na mesma ciência, estejamos todos unidos na fortaleza de Deus, estejamos todos unidos na Mãe de Deus para que ela nos mostre o caminho para a salvação, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.