Os maiores cuidados que tens são pelas coisas do Céu ou pelas coisas da terra?

Jesus Cristo foi posto em um sepulcro novo de pedra, onde ninguém tinha sido enterrado; e José o fechou com uma grande pedra. Considerai e imaginai como se ordenou e se deu aquela santa procissão, onde acompanhavam inumeráveis Anjos do Céu, sendo o sagrado corpo levado por São João, José, Nicodemos e pelo Centurião. Eles caminharam para um horto, onde José tinha um sepulcro, e nele depositaram aquele sagrado tesouro. E partindo dali para o Cenáculo, todos ali deixaram os seus corações. Porque onde fica o tesouro, lá fica o coração.

Notai aqui: muitas pessoas afligem-se por não saberem qual será o seu destino. Não sabem se estão em estado de graça, ou se não estão. Não sabem se irão se salvar, ou não. E por este motivo muito se afligem.

Dize-me: onde tens o vosso coração?

Onde trazes o vosso sentido? O vosso pensamento?

Para onde estais mais inclinados e afeiçoados? É para as coisas de Deus? Ou é para as coisas do mundo?

As maiores fadigas e os maiores cuidados que tens, são pelas coisas do Céu? Ou pelas coisas da terra?

Quando é que tens maior sentimento de pesar? É quando ofendes a Deus e perdes a Deus? Ou quando perdes as coisas deste mundo?

Se me disseres a verdade, tens um desengano certo. Sim, meus irmãos, quem estiver inclinado para a esquerda, mal poderá cair para a direita. Quem estiver inclinado para o mundo, mal poderá subir ao Céu. Finalmente, quem tiver um grande peso de pecados, mal poderá elevar-se ao Reino da Glória, pois só pode entrar neste Reino celeste, e unir-se ao divino, quem estiver desatado e desapegado do terreno.

Ora, isto de fato é assim! Mas, quem se conforma?

Se qualquer um de nós examinar bem seu coração, o que poderá encontrar nele? Encontrará talvez bastantes afetos terrenos, bastantes amores profanos, bastantes inclinações para o mundo, e bem pouca pureza. Há de encontrá-lo talvez cheio de amor próprio e de vaidade. Há de conhecer que tem mais amor e mais inclinação para qualquer pessoa, ou para qualquer coisa, do que para o mesmo Deus. Há de encontrar com sua própria vontade, e com o seu gênio, as suas paixões ainda vivas, e sem mortificação alguma. Finalmente, pode acontecer que não encontre no seu coração senão MUNDO!…

Portanto desenganai-vos: quem é do Céu, parece que já está no Céu. Já lá está com o pensamento, com as inclinações, com os afetos, com as saudades e com o coração! O nosso coração foi feito para Deus. Deus é o seu tesouro, e por isso já deve estar para Deus; e verdadeiro descanso não pode ter sem estar unido ao mesmo Deus. Ora, pois, se Deus é nosso, e se entregou de todo a nós, então sejamos nós também de Deus, e vivamos para Deus, sem que haja reserva em nossos corações. Porque fazendo nós assim, temos sinal de justos e predestinados, e já podemos confiar na divina misericórdia, e andar contentes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.