Arquivo da tag: Anjos

Os homens são guardados por anjos? – São Tomás de Aquino, na Suma Teológica

Parece que os homens não são guardados por anjos:

  1. Com efeito, delegam-se guardas àqueles que não sabem ou não podem guardar a si mesmos, como às crianças e doentes. Ora, o homem, tendo o livre-arbítrio, pode guardar a si mesmo, e sabe, graças ao conhecimento natural da lei natural. Logo, o homem não é guardado pelo anjo.
  2. Além disso, parece inútil uma guarda mais fraca onde existe uma mais forte. Ora, os homens são guardados por Deus, conforme o Salmo 121: “Ele não cochilará nem dormirá, o que guarda Israel”. Logo, não é necessário que o homem seja guardado pelo anjo.
  3. Ademais, a perda do que é guardado redunda em negligência do guarda. Por isso se diz no livro dos Reis: “Guarda este homem! Se ele vier a faltar, tua alma responderá pela dele” (20, 39). Ora, muitos homens perecem todos os dias caindo em pecado, sem que os anjos possam socorrê-los por meio de aparições, milagres ou coisas semelhantes. Logo, os anjos seriam negligentes, se de fato os homens fossem confiados à sua guarda. Logo, os anjos não são guardas dos homens.

Continuar lendo Os homens são guardados por anjos? – São Tomás de Aquino, na Suma Teológica

A vantagem que os Anjos levam em nobreza sobre os homens, e a que os homens levam sobre os Anjos. Diferença das naturezas angelical e humana.

Por Pe. Antônio Vasconcellos 

Esta grande diferença das naturezas angelical e humana, deu Deus a entender, criando os homens na terra e os anjos no Céu. A casa há de ser proporcionada ao morador. Para o rústico basta uma casa de palha, ou de quatro taipas de terra. Para o nobre e príncipe, são os edifícios elevados e palácios altos e dourados. Por este respeito, Deus deu ao homem a casa na terra e de terra como a um lavrador rústico. E aos Anjos, os palácios altos, dourados e estrelados, como a príncipes e a este fim os criou no céu empíreo, ao qual por esta razão o chama Santo Isidoro, Caelum Angelorum. E ainda nos nomes, mostrou Deus esta diferença, porque ao homem  pôs  Deus  o  nome de terra, chamando-o de Adão, que quer dizer, Terreno. E aos Anjos o nome da mais nobre e formosa criatura corporal, que Deus criou que é a luz.

Porque conforme Santo Agostinho sobre o Gênesis quando Deus disse, Fiat lux. Faça-se a luz. Entendeu não só a luz corporal, mas também os Anjos, aos quais quer dizer este Santo Doutor que Continuar lendo A vantagem que os Anjos levam em nobreza sobre os homens, e a que os homens levam sobre os Anjos. Diferença das naturezas angelical e humana.

O número dos anjos

Santo Atanásio na questão sexta, cita a opinião de alguns, que tiveram para si, que os homens eram iguais em número aos Anjos, movidos por aquelas palavras do Deuteronômio, como traduziram os Setenta Intérpretes, registrou o número dos povos, conforme ao número dos Anjos. Outros há, que tem para si, que os homens excedem em número aos Anjos e movem-se por este argumento. Porque dos homens tantos se hão de escolher para a glória, quantos são os Anjos que caíram da glória e consta no Apocalipse na figura do dragão (que trouxe consigo a 3ª parte das estrelas), que a 3ª parte dos Anjos caiu, e conforme a isto parece que entende São Bernardo sobre os Cantares, aquelas palavras do Salmo: “Julgará os homens e com eles proverá os lugares vagos no céu”. Donde deduz-se, que não se salvando nem a décima parte, contando todos os infiéis é muito maior o número de todos os homens que o de todos os Anjos. Continuar lendo O número dos anjos