Arquivo da tag: Oração

Meditação para Quarta-feira de Cinzas

A lembrança da morte e o jejum quaresmal

Por Santo Afonso Maria de LIgório

Sumário. Os insensatos que não creem na vida futura estimulam-se com o pensamento da morte a passarem bem a vida. De maneira bem diferente devemos nós proceder, os que sabemos pela fé que a alma sobrevive ao corpo. Nós, lembrando-nos de que em breve temos que morrer, devemos cuidar da nossa eternidade e por meio de oração e penitência aplacar a justiça divina. É com este intuito que a Igreja, depois de por as cinzas sobre a cabeça, nos ordena o jejum da Quaresma. Continue lendo Meditação para Quarta-feira de Cinzas

Oração para a passagem do ano

Meu Jesus  adorado, queremos vos oferecer nesta hora em que o tempo vira uma página da história dos homens, nosso olhar e nossas orações, contemplando o Mistério do Natal, do Vosso Presépio, onde nascestes para nos salvar.

E assim como fostes não mais do que uma frágil criança, dependendo em tudo de Vossa Mãe Santíssima e de S. José, Vosso Pai adotivo, assim queremos ser, diante de Vós e de Vosso Pai.

Antes  de tudo, queremos agradecer por todas as graças que recebemos ao longo deste último ano, graças de perdão, graças de amor, vindo em nossos corações pela Santa Comunhão. Também por todas as forças e ajudas que recebemos de Vós para bem realizar nossas obrigações e deveres, tanto materiais quanto espirituais.

Nós sabemos, ó Bom Jesus, que por causa do abandono em que vos deixamos por nossos pecados, tudo o que temos nos vem da pobreza da gruta em que nascestes, da Cruz que  aceitastes por nossa causa. E que, pela gloriosa Ressurreição alcançaremos, nós também, o Céu onde habitais.

Hoje o mundo se prepara para festejar um ano que termina, outro que começa. Nós queremos nos lembrar, antes de tudo, que foi o Vosso nascimento em Belém que deu origem a todos os séculos. Ali, naquela hora sublime,  o tempo parou de contar para dar início a uma nova era, marcada por Vossa presença sobre a Terra.

É assim que queremos viver todos os dias, lembrando que um dia, estivestes pisando o pó das nossas estradas, falando com nossa gente, morrendo sobre uma Cruz para  mostrar o caminho do Céu. Dessa lembrança virá nossa felicidade neste novo ano.

Que este ano bom seja para nós e para todos os nossos queridos pais, parentes e amigos, de verdadeira felicidade e sincera paz, e que os fogos e festejos dessa hora só nos faça estar mais próximos do tempo sem fim da Vossa Eternidade.

Amém.


CLIQUE AQUI E CADASTRE-SE PARA RECEBER BOM CONTEÚDO CATÓLICO EM 2019 NO SEU EMAIL

Como devem ser nossas orações – ensina-nos São Tomás

As cinco qualidades requeridas para todas as orações

A Oração Dominical, entre todas, é a oração por excelência, pois possui as cinco qualidades requeridas para qualquer oração. A oração deve ser: confiante, reta, ordenada, devota e humilde.

Em primeiro lugar, a oração deve ser confiante.

Como São Paulo escreve aos Hebreus (4, 16): “Aproximemo-nos com confiança do trono da graça, a fim de alcançar a misericórdia e achar graça para sermos socorridos no tempo oportuno”.

A oração deve ser feita com fé e sem hesitação, segundo São Tiago (Tg 1,6): “Se algum de vós necessita de  Continue lendo Como devem ser nossas orações – ensina-nos São Tomás

Oração de reconhecimento do pecador a Maria

Ó Mãe toda bondosa daquele que disse : “Não são os que tem saúde que precisam de médico, mas sim os enfermos”, e de outra vez: “Perdoai até setenta vezes sete vezes”, quando é, pois, que as nossas repetidas quedas poderão esgotar o vosso poder ou a ternura da vossa solicitude maternal? Ides em busca do pecador, que todos repelem, no dizer do vosso devoto São Boaventura, e, ao encontra-lo, o abraçais, o aqueceis ao vosso seio e não descansais enquanto não o vedes curado.

Eu sou um dos vossos doentes, salvai-me. “Tuus sum ego, salvum me fac!” (Sl 118). Nos dias do meu auxílio será sempre este o brado da minha esperança. E ao passo que eu for recordando minhas quedas passadas, assim vo-las irei lembrando, pois pudestes e quisestes levantar-me delas, e nem esse poder nem essa bondade haveis de perder jamais. Por isso, mais seguro e tranquilo estou que não haveis de me abandonar no meio da cura. Hão de dar-me forças para seguir os vossos conselhos tão amigos, o reconhecimento que a vossa solicitude me inspira e o desejo vivo que sinto de patentear o vosso poder.

“Hei de amar-vos, hei de glorificar-vos, porque me tirastes das minhas baixezas” (Sl 85, 11). No Céu, finalmente, quando timidamente eu for tomar lugar entre os que vos devem a salvação, porque, nas suas misérias, puseram em vós toda a sua esperança, farei então a vossa glória, como um doente é a glória do médico que o arrancou da morte já às portas dela, e não uma vez somente, senão muitas.

Então, e será este o mais delicioso proveito que a graça tirou delas, hão de ser as minha faltas o pedestal da vossa glorificação e ao mesmo tempo o trona das divinas misericórdias, que eu eternamente quero cantar; “Misericordias Domini in aeternum cantabo!” Amém! Amém! Amém!

Da obra “A arte de aproveitar-se das próprias faltas” Pe. José Tissot

A aversão ao sacrifício e as lições dos mistérios dolorosos

Mal funestíssimo, que Nós nunca deploraremos bastante, porque ele sempre mais difusa e ruinosamente envenena as almas, é a tendência a fugir da dor e a afastar por todos os meios as adversidades.

De feito, a maioria dos homens não consideram mais, como deveriam, a serena liberdade de espírito como um prêmio para quem exercita a virtude e suporta vitoriosamente perigos e trabalhos; mas excogitam uma quimérica perfeição da sociedade, em que, removido todo sacrifício, se deparem todas as comodidades terrenas.

Ora, este agudo e desenfreado desejo de uma vida cômoda debilita fatalmente as almas, que, mesmo quando Continue lendo A aversão ao sacrifício e as lições dos mistérios dolorosos

MÊS DE MARIA: Primeiro Dia – A predestinação da Santíssima Virgem

ORAÇÕES PARA TODOS OS DIAS DO MÊS

Oração preparatória

Abri, Senhor, a minha boca para louvar o vosso Santo Nome. Purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos e estranhos pensamentos, iluminai meu entendimento, inflamai minha vontade para que digna, atenta e devotamente possa fazer esta devoção e mereça ser atendido diante de vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

V. Sede em meu favor, Deus onipotente.
R. Em me socorrer sede diligente.
V. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo também.
R. Como era no princípio, seja agora e sempre. Amém. Continue lendo MÊS DE MARIA: Primeiro Dia – A predestinação da Santíssima Virgem

Véspera de Primeiro de Maio. Iniciemos a prática da devoção do MÊS DE MARIA.

ORAÇÕES PARA TODOS OS DIAS DO MÊS

Oração preparatória

Abri, Senhor, a minha boca para louvar o vosso Santo Nome. Purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos e estranhos pensamentos, iluminai meu entendimento, inflamai minha vontade para que digna, atenta e devotamente possa fazer esta devoção e mereça ser atendido diante de vossa Divina Majestade. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

V. Sede em meu favor, Deus onipotente.
R. Em me socorrer sede diligente.
V. Glória seja ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo também.
R. Como era no princípio, seja agora e sempre. Amém.

Invocação ao Espírito Santo
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo de vosso amor.
V. Senhor, enviai o vosso Espírito e tudo será criado.
R. E renovareis a face da terra.

ORAÇÃO
Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a iluminação do Espírito Santo, fazei que nos regulemos segundo o mesmo Espírito e que gozemos sempre da sua consolação. Por Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Oração de São Bernardo à Santíssima Virgem
Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tem recorrido à vossa proteção, implorado vossa assistência e reclamado vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois com uma igual confiança a vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro. De vós me valho; e gemendo com o peso de meus pecados, me prostro a vossos pés. Não rejeiteis minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado; mas dignai-vos de as ouvir propícia, e de me alcançar o que vos rogo. Amém.

Ato para antes da meditação
Eu estou na presença de Deus. Ele me vê, me ouve e penetra até o íntimo de minha alma, descobrindo nela os meus mais recônditos pensamentos e afetos. Ah, como poderei sustentar a face do Deus de toda a santidade? Sendo tão miserável pecador, quando penso em minhas numerosas infidelidades, em tantos e tão enormes atentados que tenho cometido contra o meu Criador, o temor e o remorso se apoderam de mim e Continue lendo Véspera de Primeiro de Maio. Iniciemos a prática da devoção do MÊS DE MARIA.

Eis o resumo da devoção do Mês de Maria [aprendendo a praticar]

Segue abaixo o resumo dos exercícios devocionais para o Mês de Maria, para aqueles que estão conhecendo agora esta bela devoção:
– Prepara-se em casa um altarzinho ou oratório com uma imagem de Nossa Senhora;
– Na véspera do primeiro de maio reúnem-se as pessoas que se propõem fazer juntas a devoção do mês de Maria e leem as instruções necessárias para cumprirem com fruto a devoção;
– Então são distribuídos bilhetes em que se achem escritos diferentes atos de virtudes que cada um deve praticar em honra e imitação da Santíssima Virgem. Por exemplo: PACIÊNCIA (Em todas as vossas penas trazei à memória o admirável exemplo da Santíssima Virgem ao pé da cruz); PENITÊNCIA (Fazer alguma mortificação em honra da Mãe de Deus); etc…
– Cada um deve guardar o bilhete que lhe couber por sorte e exercitar-se todos os dias na virtude que ele lhe indicar.
– Seguindo então o livro MÊS DE MARIA, todos os dias se fará então as seguintes práticas devocionais, descritas conforme traz o roteiro para cada dia:

Continue lendo Eis o resumo da devoção do Mês de Maria [aprendendo a praticar]

Origem da Devoção do MÊS DE MARIA

Olá a todos leitores da Capela Santo Agostinho! Dando continuidade à semana de preparação para o início da prática da devoção do Mês de Maria, trazemos hoje um pouco acerca da origem desta devoção.

Esta prática tão útil às almas devotas, parece ter sido reservada para estes últimos tempos a fim de reanimar nos tíbios corações dos cristãos os afetos que devem penetrá-los para com a mais terna das Mães. Eis aqui o que deu origem a esta saudável instituição.

Em todos os séculos da Igreja as grandezas e sublimes prerrogativas da Mãe de Deus tem sido objeto da profunda veneração dos fiéis. As eminentes virtudes de que foi adornada, o poderoso crédito de que goza para com seu Santíssimo Filho, o zelo pela glória desta incomparável Virgem tem sido engenhoso em inventar novos modos de a honrar e de Continue lendo Origem da Devoção do MÊS DE MARIA

Extraordinária e bela devoção: O Mês de Maria [Semana de preparação]

Com imensa alegria a Capela Santo Agostinho informa que irá compartilhar com seus leitores uma tão bela devoção a Nossa Senhora que desde longa data era vivenciada pelos católicos. Infelizmente caiu em desuso na modernidade mas, hoje, felizmente é de novo impulsionada com uma nova e completa edição publicada pela Capela Santo Agostinho para animar o fervor dos fiéis da Tradição Católica.

Durante toda esta última semana de abril estaremos lhe enviando diariamente mensagens por e-mail para lhe apresentar e lhe despertar o desejo de praticar o Mês de Maria, como Nossa Senhora merece ser honrada. Estaremos trazendo a história da origem desta devoção e como praticá-la, passo a passo, durante todos os dias do mês de maio para, então, obter os frutos preciosos da devoção a Maria.

Se você ainda não é cadastrado no site da Capela Santo Agostinho, CLIQUE AQUI para receber nossas mensagens por e-mail e fazer conosco a magnífica devoção do MÊS DE MARIA.

Só receberá, encontrará e entrará quem perseverar em pedir, procurar e bater.

Não basta pedir a Deus certas graças para um mês, ou um ano, ou mesmo vinte anos. Não podemos nos cansar de pedir. Devemos ser constantes no pedir até o momento de nossa morte, e mesmo nesta oração que mostra nossa confiança em Deus, nós devemos unir o pensamento sobre a morte com o da perseverança e dizer: “Ainda que ele me matasse, nele esperarei” (Jó 13,15) e confiarei n’Ele para me dar tudo que necessito.

Os ricos e proeminentes do Mundo mostram sua generosidade através da percepção do que as pessoas estão necessitando e assim concedem-lhes o que precisam, mesmo antes que eles o peçam. Por outro lado, a generosidade divina é mostrada quando Ele nos faz procurar e pedir, durante longo período de tempo, a graça que Ele deseja nos dar e em geral quanto mais preciosa a graça, mais tempo Ele levará para nos concedê-la. Há três razões para tal:

1- A fim de poder aumentá-la;

2- A fim de que quem a recebe a aprecie mais;

3- A fim de que quem a recebe ponha muito cuidado para não perdê-la, pois Continue lendo Só receberá, encontrará e entrará quem perseverar em pedir, procurar e bater.

Nunca te apresses nas tuas orações

Jesus Cristo orou no horto por três vezes, dizendo: “Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice sem que o beba, mas faça-se a vossa vontade, e não a minha”. A oração de Jesus Cristo no horto foi muito breve; mas ainda que breve, ele a fez por três vezes, e cada vez por espaço de uma hora.

Atende a isto, alma apressada; tu que fazes muita oração, e tens pouco tempo de oração, ah! bem podes temer que sejam pecado, ou perdidas as tuas orações! Sobre o que deves saber, que a meditação é o fundamento, é a alma da oração; por isso quanto possa ser, não deve passar uma só palavra, que não seja acompanhada da meditação; se a tua oração assim fora feita, o teu coração se moveria, as tuas resoluções seriam fortes, os teus propósitos seriam firmes, os teus afetos para com Deus seriam grandes; finalmente, desprezarias o mundo com todas as suas vaidades, e de todo te entregarias a Deus: mas Continue lendo Nunca te apresses nas tuas orações